sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Alunos do Panorama XXI participam de Ação Leitura

Os alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental do Panorama XXI, em Belém, tiveram uma manhã diferente nesta sexta-feira, 21, durante a realização de mais uma Ação Leitura promovida pelo projeto Livro Solidário, coordenado pela Imprensa Oficial do Estado (IOE).

Os fantoches Bia e Zeca deram as boas-vindas aos alunos e conversaram com as crianças sobre cidadania, educação e a importância da leitura, em um clima de muita descontração e concentração também.  Os alunos aproveitaram o evento para apresentar o resultado de várias pesquisas desenvolvidas em sala de aula sobre meio ambiente, reciclagem e sustentabilidade.

A estudante Viviam Izabel da Silva, de 10 anos, leu uma redação onde transmitiu aos colegas conceitos como a defesa do meio ambiente, por meio de um personagem indígena que protege a floresta lutando contra a desmatamento. Ana Beatriz Saraiva, 10 anos, junto com outros alunos, destacou a importância da reciclagem. 

O pequeno Daniel, junto com o amiguinho Paulo, se destacaram na Ação Leitura. Ambos eram os mais extrovertidos da turma. Daniel disse que sempre frequenta a biblioteca. O que ele mais gosta de lê são as “revistinhas da Mônica” e disse que acha a biblioteca “muito legal, pois tem muitos livros”.
Simone dos Santos Rodrigues, 13, contou que gosta muito de livros, e que os pais dela sempre a incentivam com a leitura. “Aqui na biblioteca a gente sempre encontra livros interessantes, ainda mais agora com os livros doados pelo Livro Solidário”, contou.

Segundo a professora Lúcia Costa, atualmente cuidando da biblioteca, os livros doados vão ajudar a escola a realizar um sonho antigo:“Formar uma turma de contadores de histórias”, pontuou. “Esse é um sonho antigo que ganhou uma nova perspectiva com a parceria com o projeto Livro Solidário, que trouxe um teatrinho para a gente falar da importância da leitura para nossos alunos”, disse.

“É muito gratificante ver a alegria dessa garotada com os livros”, constatou a coordenadora do projeto Livro Solidário, Carmen Palheta. Ela informou que vai tentar viabilizar a revitalização do espaço para que os alunos tenham um ambiente mais agradável e aconchegante para as crianças desenvolverem o gosto pela leitura. “Para isso a IOE fez a doação de 200 livros para reforçar o acervo da escola e está com uma campanha para arrecadar livros, revistas e gibis novos e usados”, informou.

Além do Panorama XXI, o bairro da Terra Firme também vai ser contemplado com um Espaço de Leitura. “As obras arrecadadas vão compor o acervo desses dois novos espaços, além de abastecer os carinhos de leitura instalados nos hospitais da Santa Casa do Pará, Ophir Loyola e Jean Bitar”, confirmou a coordenadora. As doações podem ser feitas pelos telefones 4009-7800 e 4009-7847, ou entregues na sede da Imprensa Oficial, na Travessa do Chaco, nº 2271.

Texto: Ronaldo Quadros
Imprensa Oficial do Estado

Projeto Livro Solidário aumenta acervo de escola em comunidade quilombola

A Imprensa Oficial do Estado (IOE), por meio do projeto Livro Solidário, participou das comemorações pelo Dia da Consciência Negra, na manhã desta quinta-feira (20), na Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Gregório Rosa Filho, localizada na Comunidade Quilombola do Abacatal, em Ananindeua (Região Metropolitana de Belém). Os alunos receberam kits educativos com  gibis e livros para colorir, doados pelo projeto, que também montou um varal de poesias com poemas de Castro Alves, o “Poeta dos Escravos”.

Satisfeita com os livros que recebeu, a estudante Beatriz Seabra, 11 anos, disse que gosta muito “de livros com histórias bonitas”, e comentou que convidaria as colegas para colorir os desenhos de um dos livros que ganhou. Para Marjore Vitória Barbosa, 8 anos, as melhores histórias são as de princesas.  Ela ficou encantada com os livros, e logo pegou lápis de cor para pintar as figuras do kit pedagógico.
“O Projeto Livro Solidário tem esse caráter agregador de, por meio do livro, contribuir para o bem estar de crianças e adultos e, ao mesmo tempo, para seu desenvolvimento como cidadãos, promovendo a inclusão social e a cidadania”, ressaltou a coordenadora do projeto, Carmen Palheta. Ela acrescentou que ações como as que vêm sendo realizadas e apoiadas pelo “Livro Solidário” são “mais uma mostra de que comunidade e governo podem trabalhar juntos e usufruir dos resultados disso”.

Motivação - Para a professora Ana Alice Silva, a parceria da escola com o Livro Solidário veio trazer uma dose a mais de motivação para alunos e professores. “Nós já usamos a leitura de obras não didáticas para incentivar nossos alunos a descobrirem o gosto pela leitura. Agora, a gente tem um motivo a mais para aumentar o incentivo à leitura com nossos alunos, pois são livros com outras temáticas, e isso é muito estimulante”, disse Ana Alice.
Rosângela Seabra Cardoso, diretora da escola, disse que as doações vão compor o acervo da biblioteca local. “O nosso sonho é ter essa biblioteca com muitos livros à disposição dos nossos alunos. E com a parceria com a Imprensa Oficial tenho certeza de que vamos concretizar esse sonho”, declarou.
Os alunos ainda participaram de mostra de dança, teatro e sessão de cinema, realizados em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), Universidade Federal do Pará (UFPA) e outros parceiros.









 
Texto: Ronaldo Quadros
Fotos: Lenna Arruda

Imprensa Oficial do Estado

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Projeto Livro Solidário está na programação da comunidade quilombola do Abacatal

Nesta quinta-feira (20), a partir de 10 h, a Comunidade Quilombola do Abacatal, no município de Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), vai comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra, em alusão à morte de Zumbi dos Palmares - símbolo de resistência à escravidão - com uma programação especial, que inclui apresentação de danças, leituras, exibição de filmes e outras atividades.

O projeto Livro Solidário, coordenado pela Imprensa Oficial do Estado (IOE), participa da programação com a entrega de kits pedagógicos, compostos por gibis e revistas para colorir, além de um varal de poesias com poemas de Castro Alves. Toda a ação acontecerá na Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Gregório Rosa Filho, com a presença de cerca de 80 alunos, de professores e representantes da comunidade local.
Lucila Girão, técnica do projeto Livro Solidário, informou que antes da programação desta quinta-feira, a IOE visitou a comunidade para conhecer a realidade dos alunos e professores do Abacatal. “Nós observamos que eles têm uma estrutura muito boa. A biblioteca é bem estruturada, as salas de aula têm seus cantinhos de leitura. O que nós sentimos é a falta de mais incentivo para os professores desenvolverem as atividades de leitura com os alunos. É isso que vamos começar a construir com eles”, informou.

Os técnicos do projeto montarão um varal de poesias de autoria de Castro Alves, autor do poema “Navio Negreiro”. “Nós vamos reunir os alunos, professores e a comunidade para apresentar a obra de Castro Alves, considerado o poeta dos escravos e, junto com as crianças, fazer a leitura de alguns poemas, para eles saberem da importância do poeta que lutou contra a escravidão dos negros”, adiantou Lucila Girão.
Ação Leitura - Na próxima sexta-feira (21), o projeto Livro Solidário realizará uma Ação Leitura na Escola Estadual de Ensino Fundamental do Panorama XXI, na Rua São Raimundo, 30-A, em Belém. Os alunos das turmas do 4º e 5º anos do turno da manhã participarão, junto com os professores, de contação de histórias e outras atividades lúdicas, que terão o livro como protagonista. A ação será às 10 h, na biblioteca da escola, que já recebe a doação de 200 livros para reforçar o acervo.

A Imprensa Oficial vai instalar no Conjunto Panorama XXI e no bairro da Terra Firme mais dois Espaços de Leitura. Para compor esses novos acervos, a IOE retomou a campanha para arrecadar livros, revistas e gibis novos e usados, que vão abastecer também os carinhos de leitura instalados nos hospitais da Santa Casa do Pará, Ophir Loyola e Jean Bitar.
Podem ser doados romances, contos, ficção, revistas das mais diversas áreas, gibis e literatura infanto-juvenil. As doações poderão ser feitas pelos telefones 4009-7800 e 4009-7847, ou entregues na sede da Imprensa Oficial, na Travessa do Chaco, nº 2271.

Texto: Ronaldo Quadros
Imprensa Oficial do Estado

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Imprensa Oficial arrecada livros e revistas para salas de leitura


A Imprensa Oficial do Estado está arrecadando livros, revistas e gibis novos e usados para abastecer os carinhos de leitura instalados nos hospitais Santa Casa de Misericórdia, Ophir Loyola e Jean Bitar, e para os dois novos Espaços de Leitura que irão funcionar na Terra-Firme e no Conjunto Panorama XXI. Podem ser doados livros tipo romances, contos, ficção, revistas das mais diversas áreas, gibis e literatura infanto-juvenil. As doações poderão ser feitas pelos telefones 4009-7800/7847, ou entregues na sede da Imprensa Oficial, na travessa do Chaco, número 2271.

 

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Livro Solidário incentiva a leitura entre crianças no Pará Negócios

Dezenas de crianças e adultos visitaram o Espaço de Leitura montado pelo projeto voluntário Livro Solidário coordenado pela Imprensa Oficial do Estado (IOE), no estande do Projeto Articulação e Cidadania, no evento Pará Negócios, que encerrou neste domingo, 9, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. As crianças receberam kits educativos contendo gibis e livros com atividades lúdicas como caça-palavras, joguinhos e desenhos para colorir, entre outros, e soltaram a imaginação.

Kelvin Moreira Bentes, de 9 anos, ficou encantado com os livros e gibis doados pelo projeto e se concentrou na leitura, enquanto o pai dele, o designer Márcio Moreira Lopes, 40, desenvolvia outras atividades no evento. Kelvin disse que gosta muito de ler e tira boas notas na escola. Os preferidos dele são as aventuras da Mônica e as do herói Ben 10.

“Eu procuro sempre comprar livros e revistinhas pra ele tomar gosto pela leitura, que é importante para a formação dele como cidadão”, contou Lopes, que aprovou a iniciativa do Livro Solidário. “Esse projeto é muito interessante e deveria ser levado pra outros espaços, como as praças, para dar acesso às pessoas que têm dificuldades de ter acesso à leitura”, sugeriu.

Durante o evento o projeto recebeu doações de livros de literatura infanto-juvenil e gibis que vão compor o acervo dos dois novos Espaços de Leitura que irão funcionar na Terra-Firme e no Conjunto Panorama XXI. A primeira dama do estado, Ana Jatene, prestigiou o projeto e conversou com as crianças que desenvolviam atividades lúdicas na Sala de Leitura.

Para a técnica do projeto, Lucila Girão, o saldo da participação no Pará Negócios foi positivo. “São nesses eventos que temos a oportunidade de mostrar o projeto para as outras secretarias do governo e também para a iniciativa privada e fechar parcerias que vão fortalecer o Livro Solidário que é uma ação do governo do Estado de estímulo à leitura, que tem como objetivo implantar Espaços de Leitura em comunidades com maior vulnerabilidade social e auxiliar projetos da mesma natureza existentes no âmbito público”, finalizou.






Fotos: Lenna Arruda

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Imprensa Oficial participa do Pará Negócios com o projeto Livro Solidário


A Imprensa Oficial do Estado (IOE) participa do Pará Negócios que abre nesta quinta-feira, 6, e se estende até o próximo domingo, 9, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. A IOE vai mostrar o projeto Livro Solidário que é uma ação do governo do Estado de estímulo à leitura, que tem como objetivo implantar Espaços de Leitura em comunidades com maior vulnerabilidade social e auxiliar projetos da mesma natureza existentes no âmbito público.

O Livro Solidário vai estar localizado no espaço do Projeto Articulação e Cidadania onde será montada uma sala de leitura com mesas e cadeiras produzidas pelos detentos do Sistema Penal. “Nós vamos reproduzir uma sala de leitura com a mesma identidade visual dos Espaços de Leituras instalados em escolas, Ongs e instituições públicas do estado e município”, antecipou a técnica do projeto, Lucila Girão.

No espaço crianças e adultos vão ter acesso à leitura de obras infanto-juvenil e de autores paraenses editados pela IOE. “Vamos doar kits educativos contendo gibis, e livros com atividades lúdicas como caça-palavras, joguinhos e desenhos para colorir, entre outros”, contou Girão.

Lucila Girão antecipou, ainda, que durante o evento o projeto estará recebendo doações de livros de literatura infanto-juvenil e gibis que vão compor o acervo dos dois novos Espaços de Leitura que irão funcionar na Terra-Firme e no Conjunto Panorama XXI.

Ela acredita que é importante estreitar a parceria entre a comunidade e as instituições governamentais de incentivo à leitura de crianças, jovens e adultos. “Os livros doados pela população vão fazer a alegria de muitas crianças carentes que não têm acesso fácil à leitura. É também uma forma de contribuir para o desenvolvimento do cidadão, com a promoção da inclusão social e da cidadania”, pontuou Girão.

Para o presidente da IOE, Cláudio Rocha, mais que um projeto de incentivo ao hábito da leitura, o Livro Solidário, retomado em 2011, “se consolidou, sobretudo, pela união de esforços entre governo e sociedade, estimulados pela atitude voluntária e pelo interesse em dar sua contribuição para uma sociedade menos desigual e mais justa”, comentou Rocha.  

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Imprensa Oficial doa livros para a campanha ‘Livro Viajante’ da Infraero


O governo do Estado, por meio da Imprensa Oficial do Estado (IOE), doou 400 livros de autores paraenses para a campanha ‘Livro Viajante’, desenvolvida pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). A ação, que faz parte das comemorações pelo Dia Nacional do Livro, aconteceu nesta quarta-feira, 29, no Aeroporto Internacional de Belém. Até a próxima quarta-feira, os passageiros poderão retirar gratuitamente um ou mais exemplar dos mais de mil disponíveis em vários pontos dos terminais, com o compromisso de, depois de ler, devolver a obra em algum aeroporto da empresa para que outras pessoas possam ler também.
A ajudante de cozinha Maria Robere Barbosa, de 35 anos, que junto com o filho, Flávio Barbosa da Silva, havia chegado de São Luiz (MA), e esperava para embarcar para Altamira, aproveitou o tempo entre uma conexão e outra pra botar a leitura em dia. Com um livro de poemas na mão, ela aprovou a iniciativa da Infraero, em parceria com o projeto Livro Solidário da IOE. “Foi uma surpresa muito boa encontrar esses livros pra distrair a mente e esperar o nosso próximo voo”, contou. “Mais iniciativas como essa deveriam acontecer, pois é uma forma de incentivar o hábito da leitura”, constatou.
A professora Vitória Maria Leite, que esperava um amigo que vinha de outro estado, levou o pequeno Artur, de cinco anos, pra conhecer o projeto. “Ele gosta muito de ler, e eu e o pai dele, lemos muito pra ele. É uma forma de incentivá-lo a gostar cada vez mais dos livros”, pontuou. Artur pegou um dos exemplares do livro “Aventuras da Bíblia” editado pela Sociedade Bíblica do Brasil, doados para o projeto Livro Solidário.
“Além desses exemplares nós selecionamos vários outros de autores paraenses para compor o acervo do Livro Viajante como uma forma de divulgar a literatura que é produzida no nosso estado”, contou a técnica do Livro Solidário, Lucila Girão. “É uma forma de fazer com que pessoas de todo o Brasil conheçam as belezas do Pará por meio dos livros dos nossos escritores”, concluiu.
Segundo o superintendente regional da Infraero, Abibe Ferreira Júnior, a leitura é uma ferramenta de inclusão social, “por isso é importante disponibilizar a leitura para a população”, pontuou. “E os passageiros que pegam esses livros, mesmo que não devolvam vão ter momentos de lazer por meio dos livros. Entre um voo e outro, dá tempo de fazer uma boa leitura. Isso torna a viagem mais tranquila e um livro é sempre uma boa companhia”, finalizou.
A coordenadora do Livro Viajante, Odilene Amazonas, disse que qualquer pessoa pode contribuir com o projeto que está em sua segunda edição.  “Se você tem um livro que queira doar pode deixa-lo em qualquer balcão da infraero, ou pode ligar para o telefone 3210-6017, que vamos busca-lo”, esclareceu.